9 de jan de 2014

Sky and Hell - Capitulo quatro/ in a few days you'll be sucking my tasty dick

Quando duas pessoas se querem de verdade, elas dão um jeito de ficarem juntas, seja onde for. Isto é, se não perderem tempo com besteiras


Scarllet POV’S

Era como se nada conspirasse ao meu favor, digo, por que eu sentia como se Derek não fosse mais nada para mim? E por que de uma hora para outra eu tive vontade de conhecer o tão falado inferno de Justin Bieber. Era como se nada mais me afetasse e eu começasse a aceitar todas as palavras sujas que ele proferia em meu ouvido. Eu quero mais, mais que palavras sujas, mais que beijos e apertões, eu quero corpo no corpo e pele na pele.
Olhei para os lados não vendo motivos para continuar ali e selei rapidamente Derek saindo em disparada para porta da igreja, peguei meu Iphone no bolso e olhei as horas, respirei fundo e entrei rapidamente no meu Gallardo saindo em disparada para casa de Mary.
Toquei a campainha quinhentas vezes até escutar uma Mary gritando “SCARLLET TIRA O DEDO DA MINHA CAMPAINHA E ENTRA” ri nervosa entrando, subi em direção ao seu quarto com ela me seguindo, escutei ela bater a porta.
- Eu tô pra enlouquecer Mary, enlouquecer – pus minhas mãos na cabeça desmanchando um pouco da minha trança.
- O que aconteceu?
- Esse garoto, ele acaba comigo, Marília, acaba. – senti meus olhos marejarem.
- Bieber?
- O próprio.
- O que ele fez?
- Ele fez eu perder minha sanidade mental, Marília, isso que ele fez.
- Mas, e Derek?
- Eu, eu não sei – suspirei pesado me jogando em sua cama – É como se eu não sentisse mais nada, entende? Eu queria tanto que as coisas voltassem ao normal, mas, simplesmente não voltam, eu não consigo olhar para Rick do mesmo jeito de antes pelo simples fato de que ele mentiu para mim durante todo esse tempo, é como se nesses cinco meses eu estivesse de vivendo apenas de mentira. – Mary olhou para mim com pena e eu sorri fraco – E sabe o pior, Mary? – ela negou – É que eu não consigo sentir um pingo de remorso por ter beijado o Justin e traído o Derek.
- VOCÊ BEIJOU O BIEBER?
- Sim.
- E ele beija tão bem quanto dizem?
- Acho que até melhor – gargalhei
- E o beijo dele tem gosto de que?
- Menta misturado com alguma bebida alcóolica – fiz careta e ela riu
- Ai meu Deus, ai meu Deus, ai meu Deus.
- Ai meu Deus mesmo Mary, por que só ele para não me deixar cair em tentação. – fechei os olhos e mordi os lábios lembrando dele sem camisa socando o saco de pancada. Meus pensamentos foram interrompidos pelo meu celular tocando desesperadamente, peguei olhando o visor, seu nome estava estampado em uma cima de uma foto do próprio sorrindo, meu corpo gelou.
- Alô?
- Sky.
- Bieber. – olhei para Mary e ela silabou “põe no viva voz” ri fraco de seu desespero e afastei meu celular da orelha pondo no viva voz e aumentando o som, Mary se aproximou de mim e eu fiz um sinal de silencio com o dedo na boca.
- Como está?
- Corta essa Bieber, nos vimos agora pouco. Pra que me ligou?
- Me deixou no meio da missão, senhorita Donovan? Pensei que ia me mostrar o céu, Sky, e acredite, não foi nada legal ver a minha pequena perdição sair correndo da igreja... Ou foi? Afinal, uma pequena parte já foi feita? Quem diria não é, Scarllet Donovan fugindo da igreja – ele gargalhou alto – ai, ai, seria uma pena se o pastor soubesse o que anda fazendo Sky.
- Desembucha logo, Bieber.
- Está pronta para sua segunda balada, sweetheart? – olhei para Mary que sorriu animada.
- Estou na casa de Mary, me pegue as dez. – passei o endereço e desliguei sem me despedir. – Ai Senhor, não faça eu me arrepender, não faça eu me arrepender. – sussurrei baixinho enquanto via uma Marília pular animada por todo o quarto.  
Desbloqueei a tela do meu celular e fitei a foto de papel de parede, uma montagem com quatro fotos minhas e de Drew, respirei fundo e Mary se sentou ao meu lado.
- Eu estou com saudades deles – murmurou
- Eu também estou Mary, eu também estou. – sorri fraco – Quando mandei Drew e os meninos seguirem seu sonho não pensei que doeria tanto.
- Tudo bem, cadê o Nothing To Lose?
- Sei lá Mary, a casa é sua – ela riu e foi até a prateleira pegando o cd alaranjado com a cara de meu irmão, Wes e Keaton estampado, colocou em seu radio e logo escutei um Drew Chadwick com seus rap’s “I want to Wake up on the beach” soar por todo quarto na maior altura com a capacidade de estourar meus tímpanos, sorri ao escutar ao voz dele e comecei a cantar junto com Mary fazendo os gestos mais estranhos que existe nesse mundo.
Assim que a musica acabou fui pro banho depois de ter prometido que ia deixar Mary escolher minha roupa, depois de toda minha higienização saí do banho me secando, enrolei minha toalha no corpo e fui para enfrente ao espelho pegando o secador começando a secar meus cabelos, ondulei-os e deixei-os soltos, abaixei pegando o estojo de maquiagens e comecei a me maquiar, preparando a pele e logo em seguida fazendo o olho, contornei minha boca de lápis de boca vermelho e fui para o quarto, quando cheguei estava tocando Jaiden, e eu sorri, Mary apontou para uma roupa em cima da cama e peguei vestindo-a logo em seguida, calcei meus saltos e me olhei no espelho, peguei o batom vermelho cereja que estava na mesinha e passei em meus lábios, comprimi um no outro os esfregando e mandei um beijo para o espelho e ri depois, senti Mary colar na minha cintura e logo capturando uma foto nossa, sorri ao ver o quão linda ela estava.
- Está nervosa? – Ela perguntou enquanto abaixava o volume do rádio.
- Nem um pouco, por que estaria?
- Sei lá, estou feliz que esteja se desvirtuando.
- Não estou me desvirtuando, eu só, sei lá. – ri
- E Derek?
- Eu não sei.
- Eu não gosto dele – fez careta – Ele não é flor que se cheire.
- Bieber também não.
- A diferença é que o Bieber não te escondeu quem ele realmente é. – ela piscou para mim e sorriu.
Escutamos a buzina e descemos, Mary gritou a mãe dela dizendo que estava saindo e então fomos em direção ao carro. Abri a porta do carona me jogando no banco e Mary entrou logo no banco de trás.
- Sky – Bieber sorriu e eu sorri de volta.
- Bieber.
- Menina aí atrás.
- Olá.
Meu celular começou a tocar e eu peguei atendendo logo em seguida.
- Alô?
- Scarllet?
- Mãe?
- Onde você está, Scarllet?
- Estou com a Marília, mãe, não se preocupe.
- Tudo bem, querida, só me assuste desse jeito.
- Ok.
- Filha?
- Huh?
- Aproveite a festa.
- Eu te amo.
- Também amo você, querida.
 Desliguei meu celular e joguei no apoio de copos.
- Preparada para hoje, Sky?
- Sempre, Bieber.
- Espero que se divirta, ele disse estacionando.
- Eu e Marília vamos, espero que faça o mesmo. – pisquei para ele saindo do carro com Marília, e a puxei para dentro.
Ao adentrar o local era perceptível o cheiro de maconha que pairava ali, as pessoas dançavam coladas ao som de Wake me up e eu sorri com aquilo, Mary me puxava pela mão, fazendo eu me esquivar de todas as pessoas que ali estavam, quando chegamos ao bar ela não hesitou em pedir duas vodcas com red bull, me entregou um copo e eu dei uma colada sentindo o liquido descer queimando pela minha garganta, escutei os primeiros acordes de rockstar do nickelback tocar e logo puxei Mary pra pista.

Estou cansado de ficar na fila
De clubes que nunca vou entrar
Parece que sou o pior dos piores
E nunca vou vencer
Esta vida não se tornou
Exatamente como eu queria que ela fosse

- Tell me what you want – gritei junto com Mary enquanto mexiamos nossa cintura de acordo com a batida

Quero uma casa nova em folhas
Em um episódio de Cribs
E um banheiro
Onde eu possa jogar beisebol dentro
E uma banheira grande de rei
Grande o suficiente para mim e mais dez

Sorri ao sentir as mãos fortes de Bieber na minha cintura, dei mais uma golada na minha bebida, colei minha bunda em seu membro e continuei movimentando minha cintura no ritmo.
- So tell what you need – gritei mais uma vez e levantei meus braços os deixando lá movimentando-os junto com o meu corpo.

Preciso de um cartão de crédito
Que não tenha limite
E um grande jato preto
Com um quarto dentro dele
Vou me juntar ao Clube dos Milionários
A trinta e sete mil pés

(tá, e a novidade?)

Quero um novo ônibus de turnê
Cheio de guitarras clássicas
Minha própria estrela
Na calçada da fama
Algum lugar entre Cher e o James Dean
Está bom pra mim

(Mas como você vai fazer isso?)

Vou trocar essa vida
Por fortuna e fama
Até mesmo cortaria meu cabelo
E mudaria meu nome

Porque todos nós queremos ser
Grandes estrelas do Rock
E viver em casa no topo das colinas
Dirigindo 15 carros

Sorri maliciosa ao sentir o membro duro de Justin prensar em meu traseiro e olhei ao redor procurando Mary, a vi trazendo outro copo de bebida pra mim
- Whisky – gritou no meu ouvido e beberiquei sorrindo
Continuei com a minha dançar, joguei meu cabelo para o lado me inclinando para frente sorrindo.

As garotas são fáceis
E as drogas são baratas
Vamos todos ficar secos
Porque simplesmente não vamos comer

E vamos sair
Para os bares mais badalados
Na área VIP
Com as estrelas de cinema

Todos os caçadores de famosos
Vão aparecer por lá
Todas as coelhinhas da Playboy
Com seu cabelo loiro oxigenado

E bem
Ei ei, quero ser um astro do Rock
Ei ei, quero ser um astro do Rock

Quero ser famoso como o Elvis
Mas sem as costeletas
Contratar oito guarda-costas
Que adoram bater nos babacas
Dar alguns autógrafos
Para que eu possa comer de graça

(Vou querer uma quesadilla, ah ha)


Senti Justin tirar a bebida da minha mão e olhei para trás o vendo dar um golada grande, sorriu para mim e devolveu o copo para minhas mãos e eu levei o mesmo até a boca, Bieber alargou o sorriso e se inclinou beijando meu pescoço, parou seus beijou em meu ouvido e mordiscou o lóbulo da minha orelha.
- Minha garota – sussurrou movendo seus quadris.

Eu vou me vestir
Com a última moda
Ter a chave da porta da frente
Da mansão da Playboy
Vou ter uma mulher de capa de revista
Que ama gastar meu dinheiro por mim

(Mas como você vai fazer isso?)

Vou trocar essa vida
Por fortuna e fama
Até mesmo cortaria meu cabelo
E mudaria meu nome

Porque todos nós queremos ser
Grandes estrelas do Rock
E viver em casa no topo das colinas
Dirigindo 15 carros

As garotas são fáceis
E as drogas são baratas
Vamos todos ficar secos
Porque simplesmente não vamos comer

E vamos sair
Para os bares mais badalados
Na área VIP
Com as estrelas de cinema

Todos os caçadores de famosos
Vão aparecer por lá
Todas as coelhinhas da Playboy
Com seu cabelo loiro oxigenado

E nós vamos nos esconder
Em uma sala particular
Com o último dicionário
E a revista "Quem é Quem" de hoje

Eles irão te dar tudo
Com aquele sorriso maléfico
Todo mundo vai ter um traficante de drogas
Na discagem rápida

Bem
Ei ei, quero ser um astro do Rock

vou cantar aquelas músicas
Que ofendem a censura
Vou pegar minhas pílulas
Em tubinhos de bala

Vou pegar uns cantores fracassados
Para escreverem todas as minhas músicas
E dubla-las todas as noites
Para que eu não cante errado

Bem, todos nós queremos ser
Grandes estrelas do Rock
E viver em casa no topo das colinas
Dirigindo 15 carros

As garotas são fáceis
E as drogas são baratas
Vamos todos ficar secos
Porque simplesmente não vamos comer

E vamos sair
Para os bares mais badalados
Na área VIP
Com as estrelas de cinema

Todos os caçadores de famosos
Vão aparecer por lá
Todas as coelhinhas da Playboy
Com seu cabelo loiro oxigenado

E nós vamos nos esconder
Em uma sala particular
Com o último dicionário
E a revista "Quem é Quem" de hoje

Eles irão te dar tudo
Com aquele sorriso maléfico
Todo mundo vai ter um traficante de drogas
Na discagem rápida

Bem
Ei ei, quero ser um astro do Rock
Ei ei, quero ser um astro do Rock



Bieber me girou me pondo de frente para ele, colou nossos corpos o máximo que pode, passei meus braços por seu pescoço e aproximei nossas bocas.
- Eu quero beijar você – silabei.
- Beija. – rocei meus lábios nos dele e pressionei-os logo em seguida, Bieber invadiu minha boca com sua língua e suas mãos desceram até minha bunda apertando-a, sorri entre o beijo e puxei seu cabelo, mordendo seu lábio inferior logo em seguida, suguei o mesmo e vi Bieber revirar os olhos. Me afastei dele e vi sua boca chegar em meu ouvido.

- Isso, chupa gostoso o meu lábio que daqui uns dias você vai estar chupando gostoso o meu pau. 

19 de out de 2013

Sky And Hell - Parte 4/I'll fuck you till you scream my name


Eu era pior que qualquer puta; uma puta só toma seu dinheiro, nada mais. Eu bagunçava vidas e almas como se fossem brinquedos. Como é que eu ainda me considerava um homem? Como é que eu ainda escrevia poemas? Eu era feito de quê, afinal?

Justin Bieber POV’S

- Eu te disse que ia te mostrar uma parte do meu inferno princesa – continuei sussurrando em seu ouvido – E acredite, essa foi uma mínima parte. – ri abafado – Espere até você estar nua na minha cama gritando meu nome. – e não deram cinco segundos meu rosto ardeu e o mesmo virou para o lado bruscamente. Levei minha mão ao lugar que estava ardendo e puta que pariu, que tapa forte. Encarei Sky que estava com as bochechas vermelhas me olhando.
- Eu não sei com que tipo de “garotas” – ela fez aspas com as mãos – você está acostumado a lidar Bieber, mas de uma coisa você pode ter a total certeza, eu não sou igual a ela e nem pretendo ser, eu não sei o que aconteceu aqui e nem quero esse ato se repita, enfia na sua cabeça que, eu não sou as prostitutas que você transa e se algum dia eu parar na sua cama, nua gemendo o seu nome, me interna. Passar bem. – ela se virou e saiu marchando para fora da boate, virei minha cabeça tendo uma visão perfeita de seu traseiro e comecei a rir desesperadamente, inferno, essa garota fode comigo, pena que não literalmente.
Olhei por barman que me olhava rindo e revirei os olhos rindo com ele.
- Ei, me vê uma dose de vodka negra aí – pedi e ele assentiu, fitei uma ruiva que dançava como se o mundo fosse rosa, peguei minha bebida no balcão e fui em direção a ela, agarrei em sua cintura e senti ela se arrepiar. Já ‘tava ganha, já que eu não posso ter minha ruiva, eu fico com a cópia bem mal feita.

-

- Pai? – comecei a rir desesperadamente – Como assim pai dude?
- Foi o que a vadia disse – Ryan disse mexendo as mãos – mas, vai saber né? – ele riu e eu balancei a cabeça negativamente, peguei meu copo de cerveja e beberiquei um pouco, olhei para fora do bar e Sky estava lá, mas não sozinha. Derek estava com ela, ele sorriu e pegou na mão dele, ri de tanta babaquice e puxei Ryan pelo braço.
- Porra, tá louco? – ignorei
- Lembra da menina que eu disse que ia me mostrar os céu? – ele assentiu – vamos conhecê-la. – sorri maldoso.
Andei largado até o casal 20 que estava enfrente ao barzinho com um sorriso sacana no rosto, olhei para Ryan que estava com o mesmo sorriso olhando para bunda de Sky. Oh, bunda boa. Que arrependimento de não ter pegado naquela bunda ontem.
- Sky – sussurrei em seu ouvido quanto chegava pegando em sua cintura, senti ela se arrepiar, sorri convencido e olhei para Derek – Teller.
- Bieber – sorriu falso.
- E aí Teller, vai apresentar a putinha da vez não? – Ryan disse sarcástico e eu pude até imaginar Sky socando ele.
- Putinha é aquilo que tu chama de mãe – escutei Scarllet dizer e Ryan olhar incrédulo para ela. Ela levou as mãos até a boca e olhou assustada para Derek – amor, eu falei um palavrão... Eu falei um palavrão. Ai meu Deus.
- Ah, então não é putinha é santinha? – Ryan provocou de novo. Sky ignorou ele assim como Derek, e olhou para mim.
- Te espero na minha casa hoje, as 5 pm. – abri um sorriso malicioso e Ryan me cutucou – e ah, leva a bíblia da sua mãe – ela sorriu sem mostrar os dentes e puxou Derek pela mão. Olhei para Ryan que olhava ela andando e dei uma cotovelada nele.
- Porra dude, tu se esqueceu de me dizer que ela é do caralho. 
- É, mas dessa aí tu já pode esquecer que é minha - sorri convencido e mordi os lábios vendo-a sumir da minha visão.

Scarllet POV’S

- Sky – Derek imitou o Bieber mais uma vez – Te espero lá em casa as 5 pm – afinou a voz e eu revirei os olhos – Quando ia me contar isso?
- Quando ia me contar que tu é um viciado? – retruquei e ele ficou quieto.
- To vazando – ele se levantou
- Tchau.
- Oh, Scar?
- Huh?
- Eu te amo
- Eu te amo mais, Derek. – ele sorriu e fechou a porta do meu quarto. 
 Levantei dando um pulo da minha cama e corri pro closet pegando uma roupa e me vestindo, trancei meus cabelos ruivos rapidamente, já estava acostumada a fazer isso quase todo dia, calcei meus sapatos e fui até minha escrivaninha pegando minha bíblia, um caderno, um marcador de texto e um lápis. Joguei tudo em minha cama e olhei meu celular verificando as horas, 5 pm.

5:10 pm.

5:20 pm.

5:30 pm.

Minha campainha começou a tocar desesperadamente, desci as escadas correndo, abri a porta e dei de cara com Justin
- Você está louco? Está atrasado, daqui a meia hora temos culto, Bieber. – em exaltei
- Olha só Scarllet, não torra a porra do meu saco. – um Bieber raivoso passou por mim batendo a porta de casa.
- O que aconteceu?
- Esses filhos da puta que eu chamo de melhores amigos, essas porras, caralho eu vou matar cada um deles. – meus ouvidos doíam pela quantidade de palavrões que saiam de sua boca.
- Para de xingar.
- Eles só fodem com a minha vida. Inferno.
- “Diga-me com quem tu andas que eu te direi quem és”
- Quem foi o babaca que disse isso? – ele perguntou me olhando e eu o amaldiçoei mentalmente, mas logo me arrependi de meu ato.
- Jesus.
- Para de se iludir Scarllet, esse homem não existe. – ignorei seu comentário, e subi as escadas escutando ele me seguir. Entrei em meu quarto e mandei-o se sentar e me sentei na cama ao seu lado encostada na cabeceira, peguei minha bíblia e olhei para ele que estava sem nenhuma, revirei os olhos e levantei pegando uma bíblia reserva entregando para ele. Voltei a me sentar e olhei.
- Tudo bem, vamos começar com o primeiro livro da bíblia – ele assentiu revirando os olhos – Então abra em Genesis capitulo 1, versículo 26. – ele assentiu abrindo a bíblia e eu fiz o mesmo. – Lê para mim.
- “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” – ele murmurou e eu sorri começando explicar para ele o que significava, céus, como eu amava ensinar sobre isso, sorria a cada segundo olhando para minha bíblia até ser interrompida.
- Oh Sky, olha o que achei aqui – ele riu maroto – “E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, achei a terra e sujeitai-a” Genesis capitulo 1, versículo 28 – ele abriu um sorrisão para mim.
- Bieber
- Não, escuta só, tem mais – ele riu maroto mais uma vez – “Por isso, deixa o Homem, pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma carne só” Genesis capitulo 2, versículo 24.
- Sim, eu sei, isso diz a respeito sobre o casamento.
- Não Sky, isso diz a respeito que eu posso agora mesmo arrancar a sua roupa e foder contigo até você pedir para parar de tão acabada que você vai estar. – abri minha boca em um “o” perfeito e senti minhas bochechas esquentarem, ignorei seu comentário desnecessário e olhei as horas, estava na hora de ir.
- Vamos.
- Pra onde?
- Culto.
- Pra?
- Precisa de um motivo? Anda logo antes que eu perca mais a paciência contigo.
- Ta estressadinha tá? – ele fez um biquinho e eu me controlei para não descer no tapa com ele.
- Pega a sua bíblia e vamos. – ele revirou os olhos e pegou a bíblia.
- Satisfeita, Skyzinha? – ele disse irônico e eu bufei saindo de casa e puxando Justin comigo.

Justin Bieber POV’S

Prendi o riso ao ver Sky andar na minha frente emburrada e coloquei a pequena bíblia no bolso da minha calça enfiando minhas mãos junto. Era realmente engraçado ver Sky toda emburrada daquela forma, ela pisava fundo e seu rebolado enquanto ela andava ficava bem mais visível, enquanto ela estava lá toda irritadinha eu só consigo pensar em como deve ser fodidamente gostoso ter essa garota gemendo meu nome, sentando rapidamente enquanto meu pau desliza dentro dela, inferno, ela me deixe completamente maluco.
- DEREK – escutei o grito estridente de Sky e vi a mesma corre para Derek que a pegou no colo e a beijou, filho da puta sortudo.
- Hey princesa – fiz careta com tamanha melosidade e Derek me olhou irônico. Ele começara a andar na minha frente e vi Derek por descaradamente a mão na bunda enorme de Sky, ele virou a cabeça para trás e piscou para mim. “É tudo meu, vou fode-la todinha” silabou e eu bufei. Eu vou fode-la todinha. E espero que Derek Teller esteja preparado para ser o corno do ano. Ri malicioso.
-
Ao chegarmos na igreja os vi entrando e eu corri para alcançar Sky que foi puxada pelo braço por mim, seu corpo se chocou com o meu e minha boca se aproximou de seu ouvido.
- Quando sairmos dessa tortura, nós dois vamos voltar para casa para eu te foder e você gritar até perder a voz de tanto prazer. – Sky estremeceu diante meu corpo, e eu sabia que era só questão de tempo para eu levar o meu anjo para o inferno.